fbpx
O que é Computação em Nuvem
Voiced by Amazon Polly

Muitas pessoas confundem computação em nuvem com armazenamento na nuvem, utilizando serviços como o Dropbox e Google Drive, por exemplo. Alguns, acham até que nuvem é tudo que está na Internet. Mas, computação em nuvem é muito mais completo e mais poderoso que isso.

Definição

A definição formal de computação em nuvem da Amazon Web Services, líder do mercado no segmento, é:

Entrega sob demanda de recursos de TI e aplicativos, por uma rede pública ou privada, com modelo de definição de preço conforme a utilização.

Nessa frase, temos três pontos principais que fazem toda a diferença. Vamos falar de cada um deles com mais detalhes a seguir.

Primeiramente, vamos entender o que significa os recursos de TI e aplicativos serem entregues sob demanda. Dentre os recursos que podem ser utilizados estão armazenamento, processamento e memória, por exemplo. É possível contratar a utilização de um ambiente com servidor e banco de dados, utilizar os recursos desejados, aumentar ou diminuir o uso dos recursos, e desligar, conforme for necessário. Em relação aos aplicativos, muitos têm contratos mensais de utilização, em vez de um modelo de compra de licenças.

Outro ponto relevante é que os recursos são entregues por uma rede pública ou privada. Para uma solução de computação em nuvem, é muito importante que os recursos sejam acessíveis de qualquer lugar, seja através de uma rede pública ou através de uma rede privada.

Por fim, podemos compreender o modelo de definição de preço conforme a utilização. Antigamente, era necessário comprar computadores e equipamentos de rede para construir a infraestrutura de TI, com um grande investimento inicial (CapEx) e alto custo de manutenção (OpEx), com climatização e energia elétrica. Com a computação em nuvem, não é necessário um investimento inicial e o custo está diretamente associado à utilização.

Modelos de Negócio

Em computação em nuvem, há três principais modelos de negócios:

O que é Computação em Nuvem - IaaS, PaaS e SaaS
SaaS (Software as a Service)

No modelo SaaS, são os softwares que contratamos pela Internet, muitas vezes com modelo de contratação mensal, como o Dropbox, Netflix e Spotify. As principais vantagens desse modelo para o usuário são a facilidade de acesso aos serviços de qualquer lugar e a facilidade para instalação e atualizações. Já para o fornecedor, os benefícios mais relevantes são o maior controle sobre a sua tecnologia, o combate à pirataria e a consistência na versão utilizada pelos usuários. O contraponto do modelo de assinatura é a forma tradicional de vender licenças de software. Diversas empresas estão migrando para esse modelo como, por exemplo, a Adobe, com a suíte Creative Cloud, e a Microsoft, com o Office 365.

PaaS (Platform as a Service)

Já em PaaS, disponibiliza-se plataformas para desenvolvimento, execução e gestão de aplicações. Uma das mais utilizadas é o Heroku, onde o desenvolvedor pode facilmente rodar e gerir suas aplicações em diversas linguagens. Esse modelo de negócios gera muita facilidade e agilidade para o desenvolvimento e transparência na gestão de recursos.

IaaS (Infrastructure as a Service)

Por fim, temos o IaaS, onde é possível contratar armazenamento, processamento, memória e outros recursos de infraestrutura como serviço. Entre os modelos citados, é o que permite maior flexibilidade e gestão de recursos, criação de infraestruturas próprias que atendem exatamente à demanda e redução de custos de TI de empresas ao migrar datacenters para soluções IaaS.

Mercado

No mercado, há diversos provedores de IaaS, como a Amazon Web Services (AWS), Microsoft Azure e Google Cloud Platform. A AWS foi a pioneira do segmento e hoje lidera o mercado com ampla vantagem em relação aos seus concorrentes. O Gartner, empresa de consultoria norte-americana que realiza pesquisas no mercado de TI, divulga periodicamente um estudo do mercado de computação em nuvem. No gráfico abaixo, temos o chamado quadrante mágico, que identifica os principais competidores do mercado de acordo com a sua capacidade de execução e visão.

Figura 01 – Quadrante Mágico de Iaas do Gartner de abril de 2018

A AWS, por exemplo, hoje oferece mais de 120 serviços, desde simples máquinas virtuais Windows e Linux, bancos de dados relacionais MySQL, PostgreSQL, MariaDB, Oracle e MS SQL Server, bancos de dados OLAP e não-relacionais, serviços de armazenamento e muito mais. Atualmente, é possível contratar recursos computacionais em blocos de 100ms de processamento para códigos em Java, Python e NodeJS.

Casos de Uso

Tendo em mente essas ferramentas, possibilidades e modelos de negócios, vamos agora entender onde isso se aplica.

Um exemplo simples é a hospedagem de um site. Um site fica hospedado em um servidor que possui recursos de armazenamento, processamento e memória. Quando esse site é muito acessado, a utilização de processamento e memória pode aumentar de forma significante. Quando se chega próximo ao limite do servidor é possível que ocorram problemas de utilização. Nessas situações, com a infraestrutura mal dimensionada, é comum o site ficar lento ou até mesmo sair do ar. Em um cenário tradicional, não seria possível aumentar a capacidade rapidamente, ou então teria sido necessário ter uma capacidade muito maior do que o necessário na maior parte do tempo, desperdiçando recursos. No entanto, utilizando a computação em nuvem, é possível alocar recursos de forma dinâmica e aumentar o processamento e memória do site quase que imediatamente, suportando picos de acesso.

Figura 02 – Exemplo de arquitetura escalável e de alta disponibilidade na nuvem
Segurança na nuvem

Uma preocupação muito comum de quem ainda não está acostumado com computação em nuvem é a segurança da informação. Os datacenters dos principais competidores possuem uma série de certificações a fim de garantir a segurança dos dados, que geralmente é muito maior do que a segurança que pode-se ter em um datacenter próprio. Falamos um pouco disso na nossa série de posts Segurança na Nuvem.

Portanto, com a computação em nuvem é possível ter segurança, redução de custos, infraestruturas robustas e customizadas sob demanda. Quem quiser conhecer mais um pouco desse universo, pode perguntar nos comentários ou entrar em contato por email.

Entre em Contato